Quem Foi São Longuinho – O Santo dos 3 Pulinhos

Ele é um Santo muito popular e é sempre lembrado nas situações em que uma pessoa perde alguma coisa. Mas, além disso, você conhece sua história? Continue lendo para entender quem foi São Longuinho – o Santo dos 3 pulinhos.

Quem Foi São Longuinho – O Santo dos 3 Pulinhos

São Longuinho na realidade se chamava Cassio, e recebeu o nome de Longinus por ser este o título do cargo de quem segurava as lanças quando ocorriam os martírios. Longinus (do grego ‘lonkhe’) significa “lança”.

Embora não haja muitos informações em registros sobre ele, há uma antiga tradição que diz que seu local de nascimento foi na pequena aldeia de Lanciano, atualmente região de Abruzzo, na Itália.

Leia também:
Irmã Dulce a Primeira Santa Genuinamente Brasileira

São Longuinho foi um soldado romano que viveu no primeiro século. É uma importante figura da história Cristã, pois ele foi o centurião que chefiou a Crucificação de Jesus, e foi ele quem O perfurou com sua lança, ao invés de quebrar suas pernas, conforme acontecia com outros crucificados.

Essa importante passagem se encontra no Evangelho de São João da seguinte maneira:

“Como o vissem já morto, não lhe quebraram as pernas, mas um dos soldados abriu-lhe o lado com uma lança e, imediatamente, saiu sangue e água.”

(Jo 19,33-34).

Essa perfuração causou a última das cinco feridas sagradas de Jesus e essa lança ficou conhecida como “Lança Sagrada” ou “Lança do Destino”. Essa lança é reverenciada como uma relíquia religiosa e atualmente se encontra em exibição, em Viena, na Áustria.

Quem Foi São Longuinho - O Santo dos 3 Pulinhos. Longinus perfurando o lado de Cristo com a Lança. Pintura de Gerrit De La Vallé.
Quem Foi São Longuinho – O Santo dos 3 Pulinhos. Longinus perfurando o lado de Cristo com a Lança. Pintura de Gerrit De La Vallé.

Seu nome não é mencionado em nenhum dos quatro Evangelhos, mas foi encontrado no Evangelho Apócrifo de Nicodemos.

Há também um registro muito importante na Biblioteca Laurenciana de Florença. Trata-se de um manuscrito siríaco escrito pelo monge Rábulo, em 586.

Este manuscrito contém uma miniatura da Crucificação de Jesus onde consta o nome “Longinus” para o soldado romano que perfurou Jesus com uma lança.

O que Aconteceu Quando São Longuinho Perfurou Jesus

São Longuinho perfurou o lado de Jesus na cruz para verificar se ele realmente havia morrido. Diziam que ele tinha uma grave catarata, nos dois olhos, e que já estava quase ficando cego, e no momento em que perfurou o corpo de Jesus, jorrou sangue e água em seu rosto.

Leia também:
A História de Santa Luzia – A Protetora dos Olhos

Isso fez com que São Longuinho fosse curado, passando a enxergar perfeitamente. Ele se prostrou e reconheceu então Jesus como filho de Deus, exclamando com convicção e firmeza, em meio ao barulho e aos insultos:

“Este homem era realmente o Filho de Deus.”

A Conversão de São Longuinho ao Cristianismo

Com os olhos curados e a certeza de que Aquele homem do alto da Cruz era realmente o filho de Deus, ele então se converteu ao Cristianismo. A partir daquele divino momento, São Longuinho viveu a sua santidade.

Ao se converter, teria abandonado o exército romano, refugiando-se na Capadócia, onde tornou-se um monge.

Ele destruiu as imagens que tinha dos deuses pagãos, e ao fazer isso, saíram vários demônios das imagens. Perguntou então aos demônios o motivo de habitarem os ídolos, e obteve a seguinte resposta:

“Onde não se escuta o nome de Jesus nem se faz o sinal da Cruz, aí está a nossa habitação.”

A Morte de São Longuinho

Vivendo em Cesaréia, na Capadócia, ele foi perseguido por ser um Cristão, mas de maneira alguma abandonou sua fé. Foi então torturado, arrancaram sua língua e olhos.

Leia também:
A Prisão Mamertina – Onde São Pedro e São Paulo Ficaram Presos

São Longuinho foi decapitado e morreu então como um mártir. Neste local, ele foi o primeiro a pregar o Evangelho.

Há uma história de que o corpo de São Longuinho se perdeu duas vezes. A segunda recuperação ocorreu em Mântua, no ano 1304, e foi encontrada também a esponja sagrada manchada com o sangue de Jesus.

São Longuinho teria ajudado na purificação do corpo de Jesus quando Ele foi retirado da cruz.

São Longuinho – A Santidade

São Longuinho é tradicionalmente reverenciado como um santo na Igreja Católica Romana, na Igreja Ortodoxa Oriental e também na Igreja Apostólica Armênia.

Em 999, São Longuinho foi canonizado pelo Papa Silvestre II. Nesta época o processo de canonização não era tão rigoroso como atualmente.

O Martirológio Romano celebra a festa de São Longuinho em 15 de março e a Igreja Oriental em 16 de outubro. Ele é citado no Martirológio Romano da seguinte forma:

“Em Jerusalém, comemoração de São Longuinho, que é venerado como o soldado que abre a parte do Senhor crucificado, com uma lança.”

Por que São Longuinho é o Santo dos Objetos Perdidos?

Quem nunca recorreu ao famoso “São Longuinho, São Longuinho, se eu achar tal coisa, dou três pulinhos” ao perder alguma coisa? Mas você sabe de onde vem essa tradição?

Existem várias versões para explicar essa tradição, e obviamente ela não é ensinada pela Igreja.

Uma das versões conhecidas diz que São Longuinho era um homem baixo, e que, por servir na corte de Roma, sempre vivia em festas.

Por ser baixo, conseguia ver o que se passava por baixo das mesas e sempre acabava encontrando objetos perdidos de outras pessoas. Ele sempre devolvia esses objetos.

Uma outra versão diz que quando o Papa Silvestre II preparava o processo de canonização de São Longuinho, o qual já se encontrava bem avançado, os documentos se perderam por muitos anos.

O Papa Silvestre então pediu a intercessão de São Longuinho para que o ajudasse a encontrar os documentos. Em pouco tempo os papéis foram encontrados e ocorreu a canonização de São Longuinho.

Através dessas histórias surgiu o costume tão conhecido de pedir a ajuda do Santo para encontrar os objetos perdidos. E, segundo a tradição, como forma de agradecer, são oferecidos uma oração e 3 pulinhos ao Santo.

Sobre os 3 pulinhos, há 2 explicações: a primeira diz que essa forma de agradecer seria por conta de São Longuinho ser manco. A outra explicação diz que os pulinhos são uma referência à Santíssima Trindade.

Escultura em Homenagem a São Longuinho

O Papa Urbano VIII (1568 – 1644) encomendou ao artista italiano, Gian Lorenzo Bernini, uma escultura de São Longuinho. A escultura de mármore, com mais de quatro metros de altura, foi concluída no ano 1638.

Ela está localizada na Basílica de São Pedro, na Cidade do Vaticano. A intenção de Bernini foi capturar o despertar espiritual de São Longuinho.

Sua face está voltada para o céu, ele está posicionado de uma forma que a lança fica de lado, como se pretendesse abandoná-la, e sua armadura fica atrás dele, simbolizando sua mudança de vida.

Bernini deixou a escultura posicionada de tal forma que passasse a perfeita impressão de que São Longuinho estivesse recebendo uma luz divina, luz essa que entra pelas janelas da Basílica. A escultura com os braços estendidos aumenta essa impressão.

Escultura de São Longuinho, criada pelo artista Bernini, na Basílica de São Pedro, Roma. Foto de Jean-Pol Grandmont.
Escultura de São Longuinho, criada pelo artista Bernini, na Basílica de São Pedro, Roma. Foto de Jean-Pol Grandmont.

Oração a São Longuinho

“Lembrai-vos, oh São Longuinho,
prodigiosamente tocado pela Graça de Jesus,
agonizante em sua última hora,
que nunca se ouviu dizer que algum daqueles
que recorreram à vossa proteção,
fosse por vós desamparado.

Assim, dignai-vos interpor em meu favor,
vossa valiosa intercessão perante DEUS,
para que me conceda viver e morrer
como verdadeiro cristão,
e ainda me auxilie a encontrar…
(dizer o nome da pessoa ou objeto desaparecido).

Amém!”

Leia também:
Quem foi Carlo Acutis
A História de Maria Goretti a Santa da Castidade

Você Também Pode Gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas