O Atentado ao Papa João Paulo II

Quando o Papa João Paulo II Sofreu o Atentado?

No dia 13 de maio de 1981, há 40 anos, foi realizado um atentado ao Papa João Paulo II, na Praça de São Pedro. Ele foi gravemente ferido na ocasião.

Havia muita gente naquele dia, cerca de 20 mil fiéis na Praça de São Pedro. O Papa João Paulo II era muito carismático, ele sempre mantinha um contato muito próximo com a multidão. Era complicado garantir sua segurança, pois sempre abraçava as crianças e permitia que as pessoas o tocassem.

Mehmet Ali Agca disparou diversas vezes quando o carro aberto em que estava João Paulo II passou próximo dele. O Papa foi acertado 4 vezes e caiu dentro do veículo: dois tiros na barriga, um na mão esquerda e outro no braço direito.

O Atentado ao Papa João Paulo II
O Atentado ao Papa João Paulo II

 

Como houve diversos disparos, duas mulheres também ficaram feridas. Mehmet Ali Agca foi dominado pelas pessoas e por Camillo Cibin, chefe de segurança do Vaticano. Karol Wojtyla, o João Paulo II, foi transferido imediatamente para o Hospital Gemelli. Ele tinha então 60 anos de idade.

Quem Atirou no Papa João Paulo II?

O autor da tentativa de assassinato ao Papa João Paulo II foi Mehmet Ali Agca, um extremista turco. Ele tinha 23 anos quando cometeu esse crime bárbaro. Ao ser preso, declarou: “Não me importa morrer”. Havia um suposto cúmplice chamado Oral Celik, mas ele conseguiu fugir. Foi preso na França anos mais tarde por tráfico de drogas.

Em 1979, Mehmet Ali Agca havia sido condenado à pena de morte na Turquia, pelo assassinato de um jornalista. Mas ele conseguiu fugir antes da execução.

Mehmet Ali Agca cumpriu 19 anos de prisão pelo atentado ao Papa João Paulo II. O motivo da tentativa de assassinato continua sendo misterioso. João Paulo II disse em seu livro “Memória e Identidade” que estava convencido de que alguém havia encomendado o atentado.

O muçulmano foi liberado da prisão em 2010, depois de passar quase 30 anos preso, não só pela tentativa de assassinato ao Papa João Paulo II, mas também por ter cometido outros crimes.

Após o Atentado ao Papa João Paulo II

Após o ocorrido, os fiéis ficaram com receio pela vida do Papa, muitos acharam que ele tinha morrido. A notícia do atentado se espalhou pelos países e as pessoas do mundo todo começaram a orar pela vida de João Paulo II. Foi também realizada uma vigília de oração em Roma e durante a madrugada, rosas foram depositadas no local do atentado.

Papa João Paulo II se recuperando no Hospital Gemelli
Papa João Paulo II se recuperando no Hospital Gemelli

 

O Papa João Paulo II teve que passar por uma cirurgia de 6 horas no hospital Gemelli, mas felizmente, nenhum órgão vital foi atingido. No domingo, com a voz fraca, o Papa João Paulo II mandou uma mensagem para as pessoas:

“Eu agradeço a vocês com emoção por suas orações e abençoo a todos. Rezo pelo irmão que me atacou, a quem perdoei sinceramente.”

Ele precisou ficar internado por 22 dias e em 3 de junho já estava recuperado.

João Paulo II e a Força do Perdão

Após a cirurgia realizada em decorrência do atentado que sofreu, o Papa João Paulo II mandou uma mensagem para as pessoas que oravam por sua vida, e nessa mensagem ele deixou bem claro que havia perdoado o autor do atentado.

Se já não fosse o bastante, em 27 de dezembro de 1983, ele visitou na prisão o homem que havia tentado tirar sua vida: Mehmet Ali Agca. Neste encontro o Papa João Paulo II o presenteou com um rosário e afirmou que o agressor havia se arrependido.

Visita do Papa João Paulo II ao autor do atentado
Visita do Papa João Paulo II ao autor do atentado

 

João Paulo II colocava em prática os ensinamentos de Nosso Senhor Jesus Cristo e aproveitou a ocasião para renovar seu perdão diante do homem que tentou matá-lo.

João Paulo II e a Devoção à Virgem de Fátima

Durante toda sua vida, o Papa João Paulo II foi um fiel devoto da Virgem de Fátima. Ele realmente estava convencido de que Ela o havia salvado no dia do atentado, 13 de maio, o mesmo dia que Ela apareceu para as crianças em Portugal.

Com relação a isso, certa vez, ele afirmou o seguinte:

“Uma mão disparou e outra desviou a bala.”

Em 1982, um ano após a tentativa de assassinato, João Paulo II ofereceu ao Santuário de Fátima, uma das balas que atingiu seu corpo. A bala foi incrustada na coroa da estátua da Virgem de Fátima, que se encontra no Santuário.

A Batina de João Paulo II Manchada de Sangue

A batina que o Papa João Paulo II usava no dia do atentado está em exibição na Capela Superior do Santuário da Cracóvia, na Polônia. Ela tem um buraco de bala e manchas de sangue. Foi guardada pelas freiras que cuidaram de João Paulo II e depois ficou com o Cardeal Stanislaw Dziwisz.

Posteriormente, ela foi doada para o Santuário da Cracóvia por Stanislaw Dziwisz, que era amigo e também secretário pessoal do Papa João Paulo II, e que estava ao seu lado no trágico momento.

Analisando a batina, o Cardeal Stanislaw Dziwisz mencionou o seguinte:

“Pelas manchas é possível observar que João Paulo II estava sangrando muito. No hospital, houve momentos em que os médicos tiveram dúvidas se ele poderia ser salvo.”

O cardeal Stanislaw Dziwisz com a freira que cuidava do papa. Foto: AFP Photo via ArtDaily.org
O cardeal Stanislaw Dziwisz com a freira que cuidava do papa. Foto: AFP Photo via ArtDaily.org

 

O Autor do Atentado Contra João Paulo II Visita Seu Túmulo

Mehmet Ali Agca visitou em 27 de dezembro de 2014 a Basílica de São Pedro, no Vaticano, para visitar o túmulo de João Paulo II. Ele depositou rosas brancas na capela onde se encontra o túmulo.

Mehmet Ali Agca visita o túmulo do Papa João Paulo II. Foto: ADNKRONOS / AFP
Mehmet Ali Agca visita o túmulo do Papa João Paulo II. Foto: ADNKRONOS / AFP

 

Segundo o Vaticano, ele escolheu essa data porque foi o mesmo dia em que recebeu a visita do Papa João Paulo II, no ano de 1983.

 

Leia também:
A História de Padre Pio de Pietrelcina

Você Também Pode Gostar

Pular para a barra de ferramentas