A História de Padre Pio de Pietrelcina

Conhecer a história de Padre Pio de Pietrelcina nos faz compreender sua grandeza Espiritual e moral e nos inspira a sermos cada dia melhores. Continue lendo e entenda porquê ele é um Santo tão admirado e amado.

Francesco Forgione nasceu no dia 25 de Maio de 1887, em Pietrelcina, Província de Benevento, na Itália. No dia seguinte foi batizado e recebeu o nome de Francesco. O nome escolhido não poderia ser mais apropriado.

Era o mesmo nome daquele a quem ele seria um grande seguidor no futuro: São Francisco de Assis. Aliás, a relação entre eles não fica apenas no nome, ambos receberam as chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo.

Francesco era filho de Grazio Forgione e Maria Giuseppa De Nunzio e possuía mais 6 irmãos. Quando tinha 12 anos de idade, recebeu os Sacramentos da Primeira Comunhão e do Crisma.

Quando pequeno, era muito interessado nos ensinamentos de Deus. Tinha uma profunda admiração e carinho por Nossa Senhora e seu Filho Jesus.

O Início da Vida Religiosa

Ingressou no noviciado da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos da Família Franciscana aos 16 anos, em 1903, adotando o nome de Frei Pio, sendo ordenado Padre em 10 de agosto de 1910.

A Ida para San Giovanni Rotondo

Retornando às atividades em 1916, foi então enviado para o Convento de Santa Maria das Graças, em San Giovanni Rotondo, Província de Foggia. Permaneceu neste local até sua morte.

Em 1918 entendeu na prática o que significa o fenômeno misticamente de transverberação, como recebimento de graça que alguns santos alcançam, ou recebem.

Ele estava no confessionário quando surpreso notou a presença de um anjo. Em sua mão havia uma lança com uma ponta muito fina e que saía fogo.

Ele fundiu a lança em sua alma violentamente e a sensação que Padre Pio teve foi que estava morrendo. Solicitou ao jovem que estava se confessando com ele que saísse, pois não tinha forças para continuar.

Os Casos “Sobrenaturais” e as Obras de Padre Pio

Muitos foram os casos de bilocação relacionados a Padre Pio relatados por pessoas que, estando em uma situação de urgência e desespero, eram orientadas e protegidas por Padre Pio, que aparecia e logo sumia.

Isso tudo acontecia mesmo ele estando fisicamente no Convento de Santa Maria das Graças, local onde morava.

Havia uma enorme veneração popular em torno da figura de Padre Pio, por conta de todos esses feitos que ele realizava: os carismas, os milagres, as curas, a bilocação, a levitação, os perfumes que exalava e os conselhos e conforto que sempre compartilhava com seus filhos e filhas espirituais.

As pessoas o procuravam a todo momento, na igreja e no convento. Nos pobres e nos doentes ele via a imagem de Jesus, e sua compaixão e cuidado por eles era maior.

Se preocupava muito com essas pessoas que o procuravam para obter algum tipo de auxílio. Certa vez Padre Pio disse: “Ficarei na porta do Paraíso até o último dos meus filhos entrar.”

Praticava a caridade como poucos e fundou em 1956 a Casa Sollievo della Sofferenza (Casa Alívio do Sofrimento), para aliviar os sofrimentos das pessoas.

Padre Pio não dava a mínima importância aos bens terrenos e à honrarias. Não se achava digno dos dons e graças de Deus.

Em relação às pessoas que ficavam admiradas com suas obras e ações ele dizia: “Quero ser apenas um pobre frade que reza”.

Um dos momentos mais importantes para Padre Pio era quando celebrava a Santa Missa. Ele costumava dizer o seguinte:
“Nos livros, procuramos Deus, na oração, encontramo-Lo. A oração é a chave que abre o coração de Deus.”

A História de Padre Pio de Pietrelcina
A História de Padre Pio de Pietrelcina

A Morte de Padre Pio

Morreu em seu quarto no dia 23 de Setembro de 1968, aos 81 anos de idade. Como não poderia deixar de ser, uma multidão de pessoas compareceu em seu funeral.

A Morte de Padre Pio
A Morte de Padre Pio

A Beatificação e a Canonização de Padre Pio

Durante sua vida Padre Pio já tinha a fama de Santo, por conta de todas as suas ações e virtudes voltadas em favor do próximo. Após sua morte, essa fama aumentou ainda mais, se espalhando pelo mundo todo.

Em 18 de dezembro de 1997, foi promulgado o Decreto sobre a heroicidade das virtudes de Padre Pio, contando com a presença do Papa João Paulo II. Para o seu processo de beatificação foi apresentado o milagre da cura da senhora Consiglia de Martino, de Salerno.

No dia 2 de Maio de 1999, o Papa João Paulo II declarou o Padre Pio de Pietrelcina Beato. Foi definido como data de sua festa litúrgica o dia 23 de setembro.

Para o processo de canonização de Padre Pio, foi apresentado o milagre do restabelecimento do pequeno Matteo Pio Collela de São Giovanni Rotondo. Em 16 de junho de 2002, foi canonizado pelo Papa João Paulo II. Sua festa litúrgica é no dia 23 de setembro.

Leia também:
4 Conselhos de Padre Pio Para a Vida Toda

Você Também Pode Gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas