A Cena Mais Linda do Filme Paixão de Cristo

A Cena Mais Linda do Filme Paixão de Cristo

Certamente esta é a cena mais linda do filme “Paixão de Cristo” e uma das mais emocionantes. Podemos observar todo o sofrimento de uma mãe ao presenciar o suplício imposto ao seu inocente filho amado. A quase ausência de diálogo deixa a cena ainda mais intensa.

Nesta cena, Maria observa Jesus carregando Sua cruz ao Gólgota e caindo sob o peso dela. Então ela se recorda de um momento em que Jesus cai, quando era criança, e ela estava lá para protegê-lo e confortá-lo.

Então a cena volta para o doloroso suplício de Jesus, e ela corre até seu filho já crescido e maltratado, na tentativa de ajudá-lo pela última vez.

A Cena Mais Linda do Filme Paixão de Cristo.
A Cena Mais Linda do Filme Paixão de Cristo.

O Filme a Paixão de Cristo

A “Paixão de Cristo” não é um filme sobre a história de Jesus e sim sobre as Suas últimas doze horas da vida.
Desde toda sua turbulência emocional, no Jardim do Getsêmani, até os momentos finais da crucificação.

O filme começa com Jesus virado para o chão, enquanto os discípulos dormem ao lado de uma árvore. Mel Gibson consegue pintar um quadro vívido do sofrimento de Jesus desde o início.

A Paixão de Cristo é baseado no Novo Testamento: mostra a traição de Judas, entregando Jesus. E para o horror de seus discípulos, de sua mãe, Maria (Maia Morgenstern) e de Madalena (Monica Bellucci), a quem ele salvou da condenação, Jesus é condenado à morte.

O Terrível Sofrimento de Jesus

Mel Gibson, diretor do filme, traz a luta, o sacrifício e a violência imposta a Jesus (Jim Caviezel) como nunca visto antes.

Ele retrata as últimas doze horas da vida de Jesus em um realismo cruel e brutal, que leva facilmente pessoas às lágrimas.

Essencialmente, essa é a mensagem que Mel Gibson quer transmitir ao público: o enorme sacrifício de Cristo. É isso que o diferencia por completo das outras produções acerca de Jesus.

Ao dedicar seu tempo para devotar um filme inteiro às últimas doze horas de Jesus na Terra, com muito detalhe, Mel Gibson é capaz de dar vida aos Evangelhos, de uma maneira que nunca vimos antes.

Ele queria que os telespectadores soubessem o preço que Jesus pagou. E embora, muito provavelmente Jesus tenha ficado mais desfigurado na vida real do que no filme, nenhuma pessoa antes havia visto a tortura de Cristo ser feita com tamanha exatidão.

A Presença do Mal no Filme

Gibson também retrata muito bem a presença do mal na história. Um personagem de Satanás, muito assustador, envolto em preto, fica no meio da multidão e aparece em alguns momentos. Em certo momento, ele olha ameaçadoramente para Jesus, que sabe muito bem como derrotar seu adversário.

A forma que é tratado o sofrimento de Judas logo após a traição a Jesus, também foi muito bem trabalhada por Mel Gibson:
Satanás utiliza criancinhas para zombar e atormentar Judas, e suas faces que até então são normais, começam a se transformar em criaturas demoníacas.

Judas se sente atormentado e desesperado e sabemos como isso acaba.

Enfim, a “Paixão de Cristo” é o tipo de filme que todos Cristão deveriam assistir pelo menos uma vez, para que possamos ter em mente, de uma maneira bem próxima do real, todo o sofrimento pelo qual Jesus passou. E Ele fez isso por nós.

Dados do Filme

Gênero: Drama
Linguagem original: Aramaico
Diretor: Mel Gibson
Data de lançamento (cinemas): 25 de fevereiro de 2004

Elenco:
Jim Caviezel: Jesus
Monica Bellucci: Maria Madalena
Claudia Gerini: Cláudia Prócula, esposa de Pilatos
Maia Morgenstern: Maria

Leia também:
O Milagre de Jesus da Ressurreição de Lázaro

Você Também Pode Gostar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Pular para a barra de ferramentas